Assista ao Trailer:

O Filme

Em Olhar de Nise, o diretor Jorge Oliveira busca na lucidez e na vivacidade da memória da própria Nise da Silveira o ponto de partida para contar a história desta médica alagoana de atitudes corajosas e pioneiras que marcaram e revolucionaram para sempre o tratamento das doenças psiquiátricas no Brasil. A última e mais completa entrevista concedida por Nise, dois anos antes de morrer, aos 94 anos, conduz o documentário que traz também relatos dos seus amigos, colaboradores, intelectuais e ex-pacientes que privaram do seu convívio.

A equipe de Olhar de Nise foi à Alemanha para saber do artista plástico Almir Mavignier como surgiram os ateliers de pintura e modelagem no hospital psiquiátrico no Engenho de Dentro, que revelaram grandes talentos artististicos na década de 1940. Um time de atores consagrados como Rafael Cardoso, Mariana Infante e Nando Rodrigues revive em cenas de dramaturgia os principais epsódios da vida da psiquiatra e de seus pacientes no Engenho de Dentro.

O resultado é um filme emocionante, com fortes momentos dramáticos, fotografado por André Lavenere, que reproduzem as agruras de um hospício público onde Nise atuou por mais de 50 anos sempre determinada a torná-lo mais humano, repudiando os tradicionais tratamentos agressivos como o eletrochoque e a lobotomia. A rica tragetória de Nise da Silveira, que saiu de Alagoas aos 15 anos para tornar-se a primeira alagoana a se formar em medicina, passa por sua prisão na ditadura do governo Getúlio e por sua dedicação até a morte ao tratamento de esquizofrenicos. Seu trabalho, reconhecido internacionalmente, despertou grande interesse do diretor, também alagoano, que se dedicou quatro anos às pesquisas e às filmagens de Olhar de Nise no Rio de Janeiro, Alagoas e na Alemanha, cuja direção ele divide com o filho Pedro Zoca, a exemplo de outros filmes já consagrados.

Sobre
Nise da Silveira

Nise da Silveira

Nise da Silveira, nascida em 1905, alagoana, foi uma das primeiras mulheres a se formar em medicina no Brasil. Mas o feito inédito é apenas uma das marcas do espírito de vanguarda desta revolucionária rebelde que mudou a psiquiatria no Brasil.

Nos anos 40, depois de passar quase um ano na prisão acusada de comunismo, Nise volta ao hospital e se rebela contra os métodos agressivos de tratamento psiquiátrico – eletrochoque, lobotomia, choque insulínico – e adota a arteterapia no tratamento dos pacientes do Hospital D. Pedro II, no Engenho de Dentro, no Rio. Humanista, dizia que o eletrochoque era uma forma de tortura.

Nos ateliês de pintura e modelagem criados por Nise, no hospital, surgiram artistas de inegável talento como Fernando Diniz, Raphael, Emydgio, Adelina Gomes, entre outros, cujas obras foram comparadas por criticos de artes às de mestres da pintura como Matisse e Van Gohg. A “arte dos loucos” causou polêmica e entusiasmo os meios intelectuais até ganhar espaços nobres em exposições no Brasil e no exterior . Uma delas, em Zurique, em 1957, encantou C.G.Jung que se tornou grande amigo e admirador de Nise.

Nise, entretanto, manteve sempre seu rigor cientifico na observação e análise dos trabalhos dos pacientes, vendo-os como uma forma de expressão livre que poderiam fornecer elementos para melhor entendimento das mentes obscuras desses pacientes. Com esta visão científica e o objetivo de preservar as obras como instrumentos da compreensão da mente humana, ela criou o Museu de Imagens do Inconsciente, no Rio, que tem hoje um acervo de 350 mil obras muitas tombadas pelo IPHAN pelo valor artístico e cultural.

Em 1956, Dra. Nise criou a Casa das Palmeiras, uma clínica sem fins lucrativos, a primeira no mundo a conviver com os pacientes em liberdade, sem internações. A Casa das Palmeiras foi a grande inspiração da Reforma Psiquiátrica no Brasil.

Sobre
Museu do Inconsciente

Museu do Inconsciente

O Museu de Imagens do Inconsciente, criado pela Doutora Nise da Silveira em 1952, fica no Engenho de Dentro no Rio de Janeiro, no complexo hospitalar de psiquiatria que hoje leva o nome da médica: Instituto Municipa Nise da Silveira.

A idéia de Nise, ao fundar o Museu, era preservar os trabalhos produzidos nos ateliês de pintura e modelagem coordenados por ela no hospital psiquiátrico, para que servissem de base para os estudos científicos que buscavam maior compreensão dos pacientes, em sua grande maioria esquizofrênicos crônicos.

O Museu tem hoje o maior acerco do mundo, cerca de 350 mil obras, entre as quais mais de 50 mil foram tombadas pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – por seu valor científico e artístico.

Com a abertura do Museu e as exposições organizadas em seus espaços e também fora dele, inclusive no exterior, Nise da Silveira conseguiu levar a discussão sobre as questões de saúde mental para a sociedade e mobilizar grandes artistas e intelectuais para esta causa.

Sobre
Almir Mavignier

Museu do Inconsciente

Era um jovem artista de pouco mais de 20 anos de idade que trabalhava no Hospital Psiquiátrico do Engenho de Dentro. No final dos anos 40, quando Nise da Silveira iniciou seu trabalho de terapia ocupacional com os pacientes, viu alí a possibilidade de deixar o serviço burocrático e se dedicar à arte dentro do próprio hospital. Ele sugeriu à Nise a criação do Ateliê de Pintura e Modelagem pelo qual ficou responsável até o inicio dos anos 50. Entre centenas de pacientes, descobriu grandes artistas como Fernando Diniz, Emygdio, Raphael, Adelina e Carlos Pertius. Em 1953 levou pela primeira vez a arte dos pacientes psiquiátricos para fora dos muros do hospital ao organizar a Exposição “ 9 Artistas do Engenho de Dentro” , no MAM de São Paulo. Em 1953 mudou-se para a Europa onde vive até hoje na cidade de Hamburgo, na Alemanha. Em 2014, Almir Mavignier abriu seu atelier em Hamburgo para receber a equipe de Olhar de Nise. Foram 5 dias de entrevistas onde o artista, hoje reconhecido na Europa, emocionado, relembrou suas memórias da grande experiência do Engenho de Dentro, vivida 60 anos atrás.

Entrevistados

  • DIONYSA BRANDÃO
    Filha de Otávio Brandão, fundador do Partido Comunista, que teve forte influência intelectual e ideológica sobre Nise.

  • BERNARDO CARNEIRO HORTA
    Jornalista e escritor. Frequentou o Grupo de Estudos CG Jung coordenado por Nise e escreveu um livro sobre ela.

  • JOSÉ OTÁVIO POMPEU E SILVA
    Terapeuta, autor de vários estudos acadêmicos e livros sobre a terapêutica ocupacional de Nise da Silveira.

  • LUITGARDE CAVALCANTI BARROS
    Antropóloga alagoana, doutora em ciências sociais, grande amiga e companheira de Nise. Escreveu livros sobre ela.

  • MARTHA PIRES FERREIRA
    Artista plástica, trabalhou com os artistas do hospital psiquiátrico e hoje tem participação ativa como voluntária na Casa das Palmeiras.

  • ZOÉ CHAGAS FREITAS
    Arte educadora, viúva do ex-governador do Rio, Chagas Freitas, frequentava a casa de Nise e tinha medo dos gatos.

  • ELKE MARAVILHA
    Atriz, era grande amiga e tinha em Nise uma conselheira. Frequentava o chá das 5 na casa de Nise e cantava em russo pra ela.

  • MILTON FREIRE
    Escritor e poeta com quadro grave de esquizofrenia desde a adolescência. Levou mais de 90 eletrochoques antes se tornar paciente de Nise.

  • LULA MELLO
    O mais próximo colaborador de Nise. Considerado um gardião de sua obra. Diretor do Museu de Imagens do Inconsciente.

  • MARCO LUCCHESI
    Poeta e romancista da Academia de Letras, viveu com Nise uma paixão intelectual. Em “Viagem a Florença” publicou as cartas que ela lhe escreveu.

  • FERREIRA GULLAR
    Poeta e crítico de arte. Foi dos primeiros a chamar a atenção para a qualidade da arte produzida no ateliê do hospital psiquiátrico coordenado por Nise.

  • EURÍPEDES GOMES DA CRUZ
    Museólogo, trabalhou com Nise por longos anos, primeiro como músico terapeuta e depois no Museu das Imagens do Insconsciente.

  • ALBERTINA ROCHA
    Ex-paciente de Nise. Era estilista até ter sua primeira crise. Escreveu um livro sobre sua experiência com a esquizofrenia.

Diretores

Entrevistados

Jorge Oliveira

Jornalista e cineasta premiado, escritor com cinco livros publicados, Jorge Oliveira começou no audiovisual na década de 1990 com o documentário “ Mestre Graça” sobre Graciliano Ramos. Alagoano, com inequívoca paixão pelos personagens de sua própria aldeia, Jorge Oliveira seguiu sua carreira de documentarista sempre revelando histórias de seus conterraneos. Seu primeiro longa-metragem “Perdão, Mister Fiel” sobre o operário Manoel Fiel Filho, torturado até a morte nos porões do DOI CODI, é considerado um filme indispensável para se entender a ditadura militar no Brasil e na América do Sul. O filme ganhou 14 prêmios.

Pedro Zoca

Formado em Cinema, Pedro Zoca tem sido parceiro constante de Jorge Oliveira em suas produções audiovisuais. Em Olhar de Nise divide a direção do filme com o pai. É diretor do curta Faca Cega e tem se dedicado tambem à realização de clips musicais.

Editoras

Entrevistados

Ana Maria Rocha

Jornalista, dedicou grande parte de sua vida profissional ao trabalho em televisão . Trabalhou nas TV Globo, Manchete, SBT e também em Tvs Públicas. Dirigiu a TV Educativa em Brasilia e também a TV Brasil Internacional. No rádio foi âncora da CBN em Brasília e correspondente brasileira da SBS da Austrália.

Começou sua carreira de documentarista na TV Nacional, realizando documentários no Brasil e em países de lingua portuguesa. Há cerca de 10 anos deixou as redações para trabalhar na JCV, o ninho dos projetos autorais da familia.

Em Olhar de Nise fez a produção executiva e dirigiu a edição do filme.

Tuca Oliveira

Formada em audiovisual, realizou alguns documentários e curtas no período da universidade, no Chile, onde se formou. Tem a mania, quase incurável, de viajar pelo mundo, mas no Brasil está sempre envolvida nos trabalhos da JCV. A edição de Olhar de Nise, na operação da ilha de edição, prendeu-a por quase um ano em Brasilia na montagem do filme. Ainda assim, encontrou tempo para uma escapada até Cuba, e outra a Honduras onde fez um curso de formação em Yoga.

Making Of

Ficha Técnica

  • Mariana Infante Nise
  • Rafael Cardoso Participação Especial
  • Nando Rodrigues Antonin Artaud
  • Jorge Oliveira Roteiro e Direção
  • Pedro Zoca CODIREÇÃO
  • André Lavenere DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA
  • Eder Neves Alemanha STADCAM
  • Delmas Mavignier CÂMERA
  • Tuca Oliveira MONTAGEM
  • Dirceu Lustosa FINALIZAÇÃO
  • Léo Cavalcanti MAKING OF
  • Andrey Hermuche DIREÇÃO DE ARTE
  • Cláudio Vinícius Fialho TRILA SONORA ORIGINAL
  • Rita Andrade e Vera Rocha PRODUÇÃO
  • Ana Maria Rocha DIREÇÃO DE PRODUÇÃO E EDIÇÃO
  • Jorge Oliveira DIREÇÃO

Imprensa

  • Novo Extra – Documentário ganha 2 prêmios no festival de cinema de Trieste
  • Diário do Poder – Filme ‘Olhar de Nise’ é selecionado para festival em Trieste, na Itália
  • Vitória News – Olhar de Nise selecionado para festival de cinema em Trieste, na Itália
  • Mostra de cinema exibe longa “Olhar de Nise” com Elke Maravilha
  • Diário do Poder – Olhar de Nise leva prêmio do Júri Popular do FAM
  • Vitória News – Olhar de Nise emociona Florianópolis e ganha prêmio de melhor filme do Júri Popular
  • Entrevista para o FAM-2016
  • Olhar de Nise selecionado para a Mostra DOC-FAM 2016
  • SBS – Filmes brasileiros “A História da Eternidade” e “Olhar de Nise” triunfam em Lisboa
  • FESTin – NISE, A MULHER QUE REVOLUCIONOU SISTEMA PSIQUIÁTRICO NO BRASIL
  • JORNAL EXTRA – Portugal consagra filme de Jorge Oliveira com dois prêmios
  • VITÓRIA NEWS – Portugal consagra Olhar de Nise de Jorge Oliveira, com dois prêmios em festival
  • Extra Alagoas – Olhar de Nise é escolhido entre os melhores filmes do Colorado
  • Correio Braziliense – Documentário da cidade fica entre os oito melhores filmes, no Colorado
  • Glaucia Lima – Filme ‘Olhar de Nise’ é selecionado para festivais da Inglaterra, Portugal e EUA
  • Diário do Poder – Filme ‘Olhar de Nise’ é selecionado para festivais da Inglaterra, Portugal e EUA
  • Vitória News – Olhar de Nise, de Jorge Oliveira, selecionado para festivais de cinema da Inglaterra, Portugal e EUA
  • Blog Chico Santana – Olhar de Nise: documentário de cineastas do DF é selecionado para festivais internacionais
  • Diário Arapiraca – Olhar de Nise selecionado para festivais de cinema da Inglaterra, Portugal e EUA
  • Diário do Poder – Bombando
  • O GLOBO – Documentário sobre Nise da Silveira é selecionado para festivais internacionais
  • Olhar de Nise, de Jorge Oliveira, é escolhido para encerrar festival de cinema de Los Angeles
  • Olhar de Nise é escolhido para encerrar festival de cinema em Los Angeles
  • Filme sobre Nise da Silveira encerra Festival de Los Angeles
  • Olhar de Nise é exibido em Festival em Los Angeles
  • Olhar de Nise de Jorge Oliveira é aplaudido de pé no Cine Odeon no RJ
  • Sidney Rezende
  • Olhar de Nise no Vitória News
  • Jornal Meio Norte
  • Blog Chico Sant’Anna
  • Gazeta de Alagoas
  • Balaio de Fatos
  • Diário do Poder
  • Pré-estreia em Alagoas

  • Agencia Alagoas
  • Agenda A – TNH1
  • Alagoas 24 horas
  • Cada Minuto
  • Fale Conosco

    Para falar conosco envie-nos um e-mail através do formulário abaixo ou ligue para +55 (61) 3224-5082(tel/fax).

     

    Seu nome

    Seu e-mail

    Assunto

    Sua mensagem